top of page
  • Foto do escritorIpê Investimentos

Transferência de custódia: como migrar investimentos para outra plataforma?

Processo permite maior flexibilidade e controle sobre seus investimentos

Um homem com camisa azul e calça jeans, na esquerda, apertando a mão de um homem de camisa marrom segurando uma pasta rosa, na direita
Investidor analisa gráficos financeiros em uma tela de computador, considerando a transferência de custódia de seus ativos para outra corretora | Crédito: Freepik

A transferência de custódia refere-se à migração de ações e outros ativos de uma corretora para outra. Este processo permite ao investidor optar pela instituição mais adequada para gerir seus investimentos, seja por melhor serviço, menores taxas de corretagem ou maior diversidade de ativos.


Investidores mudam de corretora por vários motivos, como taxas de corretagem e administração mais competitivas, qualidade do atendimento ao cliente, serviços adicionais como consultoria financeira e ferramentas de análise, ou maior variedade de ativos disponíveis em algumas corretoras.


Acesso a um maior número de opções de investimento, como fundos, ETFs e produtos internacionais, pode ser um diferencial para quem busca diversificar sua carteira. A eficiência da plataforma, como ferramentas avançadas, interfaces amigáveis e aplicativos móveis que facilitam a gestão dos investimentos, também influenciam a decisão de transferir a custódia para outra corretora.


Sobre o processo

Antes de iniciar a transferência, é importante avaliar as diferentes plataformas. Compare as taxas de corretagem, administração e outras tarifas. Verifique também a variedade de ativos disponíveis, seja ações, fundos imobiliários, ETFs, títulos ou outros.


Não se esqueça de considerar a qualidade do atendimento ao cliente, o suporte oferecido, a disponibilidade e os canais de comunicação. Além disso, explore as funcionalidades da plataforma, como gráficos, relatórios e aplicativos móveis. Esses fatores são fundamentais para garantir uma transição suave e uma experiência de investimento bem-sucedida.


Para iniciar a transferência, você precisará do Formulário de Solicitação de Transferência de Valores Mobiliários (STVM), disponível na corretora de origem. Também serão necessários documentos pessoais, como RG, CPF e comprovante de residência, além  dos dados da conta nova, como o código do investidor, se aplicável.


Depois de preenchido, submeta o formulário à corretora de origem, que enviará os dados à B3 (a bolsa de valores brasileira) para processamento. Durante o processo, que pode levar de dois a cinco dias úteis, monitore o status do pedido nas plataformas de origem e de destino.


Considerações importantes sobre a transferência de custódia

A transferência de custódia de ativos entre corretoras é um processo que, embora gratuito, envolve vários fatores importantes. As taxas de corretagem e administração são aspectos importantes a considerar, pois podem variar significativamente de uma corretora para outra e impactam o custo total da sua carteira de investimentos.


O tempo de processamento geralmente varia de dois a cinco dias úteis. No entanto, este prazo pode ser maior e varia de acordo com a complexidade da carteira de cada um e da eficiência das corretoras envolvidas no processo. Portanto, é importante lembrar que a transferência de custódia não é imediata.


Além disso, é recomendado evitar iniciar a transferência durante períodos de alta volatilidade no mercado, pois isso pode complicar o processo e potencialmente levar a erros. Um planejamento prévio adequado ajuda a mitigar esses riscos e garantir que o processo ocorra de maneira eficiente e segura.


Por fim, é importante manter contato com ambas as corretoras durante todo o processo. Isso permitirá que você resolva rapidamente quaisquer problemas que possam surgir. Além disso, após a conclusão da transferência, é essencial verificar se todos os ativos foram transferidos corretamente e se não houve erros ou omissões.


3 visualizações

Comentarios


bottom of page